728x90 AdSpace

Latest News

Tecnologia do Blogger.
15.10.12

{TeEscrevendo} Harry Potter e a Pedra Filosofal, de JK Rowling!


Heeeeey alunos de Hogwarts!
Sim.. Sim e Sim! Estamos falando sério. Que leitores somos nós que nem a saga de Harry Potter lemos? 

Resolvemos esse problema em alguns dias e agora estamos nós com a saga completa em mãos. E para começar, a resenha do começo de tudo, Harry Potter e a Pedra FiIosofal, de JK Rowling!


Sinopse do Skoob: Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdou roupas velhas do primo gorducho, teve óculos remendados e foi tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no País das Maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo. Harry Potter conduz a discussões metafísicas, aborda o eterno confronto entre o bem e o mal, evidencia algumas mazelas da sociedade, como o preconceito, a divisão de classes através do dinheiro e do berço, a inveja, o egoísmo, a competitividade exacerbada, a busca pelo ideal - a necessidade de aprender, nem que seja à força, que a vida é feita de derrotas e vitórias e que isso é importante para a formação básica de um adulto.



Bem, a história todos já conhecemos não é mesmo? Mas vamos tentar enchergar um pouco mais do que está nos filmes brilhantemente. Logo no início conhecemos a história em volta da entrega dele bebê na porta dos Dusley, que são os trouxas mais trouxas em todos os sentidos que já se viu. Harry é um herói só de conseguir conviver naquela casa, aonde todos são insuportáveis. Dumbledore, Hagrid e Professora Minerva deixam Harry na Rua dos Alfeneiros, número 4 com um motivo até que compreensivo. Ele crescer longe daquela fama que o cerca desde bebê faria bem a mente dele que não deixaria aquela fama toda crescer a cabeça.



Mas quando Hagrid chega para levar Harry a Hogwarts - depois de uma fuga incessante e inútil dos Dusley, Harry leva um baque tremendo.  Imagina você em uma vida inútil e do nada, descobrir que é um bruxo, e bem famoso por sinal. Derrotou Lord Voldemort ainda com apenas um 1 ano de idade. 

Chegando a Hogwarts logo conhece Rony e a família Weasley, que vivem outra realidade do que a de Harry, já que cresceram no mundo da magia. E Harry na mais ingrata realidade do mundo dos trouxas podia oferecer. Se tornam amigos e já passam a odiar Draco Malfoy no caminho a Hogwarts. Fora a pequena fortuna que os pais de Harry deixaram para ele, que o faz ter todos os materiais necessários para começar os estudos. E até no time de Quadribol ele já faz sucesso.






Neville Longbotton e Hermione Granger dão o ar da graça no caminho de ida também, Hermione muito insuportável por sinal, pelo menos até Harry e Rony salvarem ela do Trasgo fujão das Masmorras. E falando em Masmorras, o mistério que envolve Hogwarts também é muito presente, ainda mais quando envolve Snape e o Professor Quirrel com seu turbante. Harry tem vários sentimentos postos a prova para lidar com eles (e Malfoy também) ainda mais quando finalmente vê sua familia inteira no Espelho de Ojenaj (Escrevi certo? haha), e quando ele descobre a relação de Voldemort com sua vida. 

Toda vez que se chegam perto de algum vestígio de qual foi o fim de Voldemort, mais o mistério aumenta na trama, fazendo as provas finais logo após que escapam de Fofo, o cachorro gigante de três cabeças, ficam cada vez mais difíceis. No filme não retrata da forma correta sobre tudo o que aconteceu, Hermione foi muito mais útil do que se vê lá. Apenas lendo para saber ;p

Resumindo, JK Rowling nos apresente um mundo cada vez mais interessante, que nos puxa com certa magica para Hogwarts e seus mistérios. Você não descansa até descobrir o que mais existe por ali e qual o próximo plano de Voce-Sabe-Quem, digo, Voldemort! haha

Com personagens com personalidades inesquecíveis e marcantes, a história só tem a crescer. E já estou lendo Câmara Secreta, o próximo livro. E para Pedra Filosofal eu dou nota 9.7! See ya \õ

{TeEscrevendo} Harry Potter e a Pedra Filosofal, de JK Rowling!
  • Blogger Comments
  • Facebook Comments

2 comentários:

Postar um comentário

Top